SAÚDE DO HOMEM - ANDROLOGIA

Segundo dados do Ministério da Saúde, a expectativa de vida dos homens é de sete anos a menos do que a das mulheres.

Vários fatores influenciam esta estatística, mas o fato é que o homem cuida menos de si mesmo do que as mulheres.

Em relação aos mais jovens, há o impacto das mortes violentas: cerca de 82% dos casos de morte em acidentes de transporte terrestre ocorrem com homens. Para os mais velhos, as doenças cardiovasculares matam, em 60% das vezes, os do sexo masculino. Muitas complicações poderiam ser evitadas se houvesse o costume de se tomar medidas preventivas.

Fatores culturais influenciam na dificuldade destas ações preventivas. Muitos homens consideram que a doença é sinal de fraqueza pessoal. Muitos outros se acham invulneráveis. Muitas vezes sua condição de provedor o impede de deixar o trabalho para se cuidar. Muitos têm dificuldade no acesso a consultas, seja por falta de plano de saúde, seja por impossibilidade de se ausentar do trabalho para uma avaliação de rotina que muitas vezes consome tempo.

Urologia na Saúde do Homem

O CÂNCER DE PRÓSTATA, por exemplo, é uma doença de evolução lenta que fornece tempo para que o homem o descubra mais precocemente e que possa tomar medidas efetivas para a cura. Em 2008 a estimativa foi de que cerca de 50.000  casos novos tenham ocorrido no Brasil.

Além do câncer de próstata, o homem pode desenvolver a HIPERPLASIA PROSTÁTICA BENIGNA (HPB) que é o crescimento benigno da próstata. Em alguns casos, a HPB pode afetar significativamente a qualidade de vida do indivíduo, principalmente quando causa obstrução ao fluxo urinário.

Distúrbios como a DISFUNÇÃO ERÉTIL também trazem prejuízos na qualidade de vida do homem, bem como outras patologias muito frequentes como  EJACULAÇÃO PRECOCE e DOENÇA DE PEYRONIE (curvatura peniana adquirida). As disfunções sexuais reduzem a auto-estima do paciente, sendo agravadas por mitos e preconceitos construídos equivocadamente durante toda a sua formação. Frequentemente vem associada uma dificuldade, inerente aos homens, de se abrirem e exporem seus problemas.

É também importante lembrarmos da alta incidência de câncer de pênis em alguns locais do Brasil como no Maranhão, mas que também ocorre em regiões diversas deste país, estando associado a questões sócio-econômicas desfavoráveis e à presença de FIMOSE. A fimose que impede o paciente de expor completamente a glande é um dos fatores predisponentes à dificuldade de higienização e consequentemente a um maior risco de câncer de pênis.

A VASECTOMIA também é um assunto de interesse da população masculina, sendo um método cirúrgico de planejamento familiar, trazendo ao casal a participação efetiva do homem na decisão sobre o número de filhos.

Reversão da Vasectomia

A cirurgia para reversão de vasectomia pode ser feita com de anestesia local ou sedação.  É realizada uma abertura de cinco centímetros aproximadamente na rafe escrotal, sendo realizada a ligadura dos canais deferentes. A micro-cirurgia tem duração de 2 horas. Após a cirurgia o paciente ficará em repouso na clínica por aproximadamente 1 hora para observação e após esse período será liberado para ir para casa.  Após 03 meses o exame de espermograma será necessário e em torno de 01 ano a normalização da produção e liberação dos espermatozoides poderá ser restabelecida.

Avenida Indianópolis, 171 - Moema - São Paulo - SP - Tel (11) 5052-1409 - atendimento@clinicagenics.com.br